terça-feira, 30 de novembro de 2010

Rio Cidade Desespero.

O que esperar de um País, onde o honesto é taxado de “trouxa”?
Onde a moda é ser “malandro”?
Um País que tem um estado paternalista que cuida” muito bem das tuas coisas enquanto você se diverte vendo a programação da tv?

O que esperar de um governo que não investe em educação, com segundas e terceiras intenções de trocar seu voto por uma cesta básica, já que pra isso não precisa pensar, assim como fizeram dias atrás com nossos ingênuos indiozinhos.

O legal disso tudo, se é que tem “legal” nisso tudo, é que a noticia vem como uma surpresa.
Logo vira manchete, e vende revista, e vende jornal e a mídia se esbalda de tanta informação a ser transformada em dinheiro.

O mundo inteiro é pego de “surpresa” como se fosse uma explosão de mais um coquetel molotov arremessado ao um blindado que seguia seu itinerário rumo as casas de papelão, só que dessa vez não era mais a casa de um dos três porquinhos.

Que “surpresa” que nada, surpresa pra eles que não se alojam lá, na vila cruzeiro, no complexo do alemão, na rocinha, e nem são vizinhos da Crackolandia.

Tudo já estava escancarado que ia dar nisso e a gente aqui nem precisava de Nostradamos ou da Mãe Diná.

Será mesmo que pra “eles” seria interessante acabar com isso, acabar com as drogas e principalmente com as falcatruas?

O problema é saber realmente quem são esses “eles”

Ate assisto o seriado apresentado pelo casal mais Charmoso da tv brasileira antes da novela com meu filhinho do lado acompanhado a uma suculenta bacia de pipoca, mas torcendo pra que ele não me pergunte quem é o mocinho ali do seriado.

As pessoas de hoje se preocupam com que tipo de mundo vai deixar pros seus filhos e nunca pensam em que tipo de filhos vão deixar pro seu mundo.

Se você acha que não pode vencê-los esta enganado.

A melhor forma é não usar a droga, cai a procura, aumenta a oferta e assim quem sabe eles teriam que trabalhar.

Cuide de você, não use e incentive a ninguém usar.

O que nos resta é deixar esses incêndio acabar, torcer pra que os fuzis do exercito não esteja mês que vem nas mãos de nossas crianças, e esperar que esse incêndio que começou logo ali a 30 anos atrás acabe logo.

Não adianta legalizar, ou repreender, não adianta passar a mão na cabeça do coitadinho e nem fuzilar os aviõezinhos do trafico de 9, 10, 11 anos.

Cabe a nós, não usar essa porcaria, esta ai escancarado às conseqüências...
Sem contar o estado de saúde dos usuários, hospitais lotados, famílias destruídas...
O financiamento de tudo isso esta em nossas mãos, não espere que o governo faça isso por você, Isso é problema nosso, cuide-se, cuide também dos teus filhos, não financie nossas crianças e muito menos “eles”.Seja lá quem forem “eles”, traficantes a milícia a policia.

6 comentários:

  1. MUITO BOM ! Adorei o seu blog ! Visite o meu blog sobre tênis e retribua o comentário ! : breakpointbrasil.blogspot.com/ - SIGA MEU BLOG E MEU TWITTER, que eu sigo o seu de volta ! Também tenho twitter @breakpointbr, caso queria seguir.

    Obrigado !

    ResponderExcluir
  2. eh And... enquanto isso poderiamos 'imitar' o Egito!!! O que acha?

    ResponderExcluir
  3. Muito bom texto.pena que muitos só leiam.Precisamos tomar nosso País nas mãos e dizer sim ou não para as situações... Pois temos o poder de mudar essa situação.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom texto.pena que muitos só leiam.Precisamos tomar nosso País nas mãos e dizer sim ou não para as situações... Pois temos o poder de mudar essa situação.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom texto.pena que muitos só leiam.Precisamos tomar nosso País nas mãos e dizer sim ou não para as situações... Pois temos o poder de mudar essa situação.

    ResponderExcluir