terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Espero mesmo que sejas forte pra que um simples sopro te conforte.

Pois quem dera eu ter a sorte de ter você antes que a morte.

Quem dera você não esperar tanto, pra que não haja nenhum espanto.

Quando um tiver que partir sem ao menos se despedir,

pois será fácil confundir o seu chorar com o meu sorrir.

Quem dera a morte espere pra que eu não me desespere,

de me ver acolhido por anjos enquanto você vai aos prantos.

Sei que de nada vai adiantar, um pedido pra se acalmar.

Mesmo assim escolho ir primeiro, pra voltar logo ao seu travesseiro, e dizer ali bem baixinho que só fui abrir o caminho, pra te acolher em um novo ninho.

Um ninho sem mais deixar saudade, e sim agora pra eternidade.

Um lugar mais calmo que aqui, que seja mais fácil sorrir.

Um lugar sem ganância, sem inveja, sem arrogância, mas cheio de esperança de desfrutar de uma herança que já era nossa desde criança, sem ter que comprar terras ou juntar outras finanças.

Um lugar que não tem preço, onde nem sei se mereço.

Por isso peço que a sorte me de você antes que a morte.

Como não existe um contrato e nem mesmo um seguro, que eu vá te receber no futuro,

prefiro voltar à realidade, e com toda a intensidade, aceitar que não posso te prender.

E sem tempo a perder tenho ainda que torcer pra que você possa escolher antes mesmo do entardecer, para ao meu lado percorrer o caminho que a vida tem a nos oferecer.

Por isso peço que a sorte me de você antes que a morte.

4 comentários:

  1. Nuoooossssaaa... Não sabia que meu amigo era poeta!!! Parabéns And... Lindo esse texto!!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Mari, mas é pura gentileza sua.
    bjo.

    ResponderExcluir
  3. Nossa arraso hen
    muito massa o Texto

    ResponderExcluir
  4. Sem palavras!
    Simplesmente lindo!
    Parabéns!

    ResponderExcluir